Essa apreensão é histórica, já que a maior quantidade de fuzis apreendidos no Rio foi de 60 unidades. Isso indica outros possíveis crimes, como o tráfico de armas para alimentar as milícias do Rio.

Ainda em cumprimento dos 33 mandados de busca a apreensão, a Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou e apreendeu nesta terça-feira (12) 117 fuzis incompletos, do tipo M-16, na casa de um amigo do policial militar Ronnie Lessa, um dos principais suspeitos de atirar na vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

De acordo com informações da polícia civil, todas as armas encontradas estavam desmontadas, faltando apenas os canos, em caixas em um guarda-roupas.

Essa é a maior apreensão de fuzis da história do Rio de Janeiro, superando a feita no aeroporto Internacional do Rio em 2007 em que foram encontradas 60 armas vindas dos EUA dentro de aquecedores de piscinas.

Os agentes também encontraram R$ 112 mil na operação, sendo R$ 50 mil na casa dos pais de Ronnie e R$ 60 mil em seu carro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here