O delegado Giniton Lages, da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, afastou qualquer ligação entre o policial reformado Ronnie Lessa, suspeito de ser autor dos tiros que matou a vereadora e o motorista Anderson Gomes, com o Presidente Bolsonaro.

O policial reformado Ronnie Lessa, ter casa no mesmo condomínio do presidente Jair Bolsonaro, não indica que tenha qualquer ligação com o crime, esclareceu o delegado.

“O fato de ele morar no condomínio do Bolsonaro não diz muita coisa, não, para a investigação da Marielle. Imaginávamos que essa ligação fosse feito, mas ele não tem uma relação direta com a família Bolsonaro”. Disse o delegado.

Polícia do Rio prendeu PM e ex PM suspeitos do assassinato de Marielle Franco

O delegado enfatizou que a informação do filho do presidente ter namorado a filha do militar reformado não “importou na motivação delitiva”, disse.

Em entrevista, o Presidente Bolsonaro disse que tem interesse em saber quem mandou matar e disse “tenho fotos com milhares de pessoas”.

Questionado pelos repórteres o presidente disse que “não acredita que existam crimes que não possam ser solucionados”.

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, ressaltou a importância da colaboração da Polícia Federal

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here