BRASÍLIA  DF – O advogado José Edgard da Cunha Bueno Filho, que deixou a defesa da mulher que acusa Neymar de estupro e agressão, afirmou ao Jornal O Globo, São Paulo, que ela não mentiu sobre os problemas que teve com o atacante da seleção brasileira em 15 de maio, em Paris.

Bueno Filho disse que, junto com seus sócios, entendeu que a melhor estratégia era tratar o caso como agressão física e buscar a indenização por meio de um acordo. O advogado não descarta, no entanto, que outros profissionais possam entender o ocorrido como estupro. No entanto essa afirmação do ex advogado da vítima, coloca dúvidas sobre o que de fato aconteceu e o foi tratado com o pai de Neymar, podendo ser entendido que de fato ocorreu o estupro e as agressões, e a família e da defesa do atacante, poderia tá buscando um acordo para evitar que ela levasse o caso a justiça.

Assim, como reafirmou o ex advogado da mulher. Nunca falamos que ela (a mulher que acusa o jogador) mentiu. Eu analisei os fatos e o conjunto probatório e disse que na minha avaliação técnica tratava-se de um caso de agressão. Mas o delegado ou o Ministério Público poderiam interpretar de forma diferente. É passível de interpretação – afirmou o advogado.

O escritório que ele representa, o Fernandes e Abreu Advogados, resolveu abandonar o caso no último sábado, sob a alegação de que a mulher questionou a idoneidade da defesa durante uma troca de mensagens por meio de um aplicativo de celular. Na conversa, após ser informada de que a defesa de Neymar negara um acordo a mulher pressiona o advogado a tomar uma atitude e alega ter sido agredida e estuprada. Depois disso, ela registrou na delegacia

Segundo Bueno Filho, sua estratégia de defesa era de evitar a divulgação do caso na mídia, essa afirmação trás duplo entendimento.

— Eu me convenci de agressão. Nunca tratamos o caso como estupro. Ela só passou a tratar o caso como estupro após a frustração do acordo (tentativa de conciliação com advogados do jogador) – disse José Eduardo. — Eu era contra a divulgação. Achava que a exposição provocaria muita pressão sobre ela, que tem um filho. E também para ele, que é uma estrela da seleção

Também presente na negociação com a mulher que acusa Neymar, o advogado Francis Ted Fernandes, que é sócio de Bueno Filho, concordou.

— Estávamos seguindo a linha de acordo. Quando ela soube que não houve acordo, ficou muito nervosa. A partir daí, ela passou a usar a palavra estupro. Mas isso não significa que ela mentiu. Cremos que o caso caso tem materialidade e deve ser levado adiante — disse o advogado.

Por meio de uma notificação enviada apenas para a antiga cliente, os advogados afirmaram que a alegação de estupro está “totalmente dissociada” dos fatos descritos pela mulher até então. “(A cliente) sempre afirmou que a relação mantida com Neymar foi consensual, mas que durante o ato ele havia se tornado uma pessoa violenta, agredindo-a”, diz o texto, revelado na noite desta segunda-feira pelo JN, da TV Globo, e confirmado pelo GLOBO.

A intenção dos advogados era cobrar de Neymar, via um acordo na esfera cível, despesas médicas, tratamento psicológico e outros danos causados pelo episódio à jovem. Em nota enviada à imprensa na manhã desta terça-feira, a banca informou que uma das preocupações era evitar que o caso fosse divulgado pela mídia.

“O que se buscava era que Neymar reconhecesse as agressões praticadas, bem como a necessidade de amparar a ex-contratante psicologicamente.”

Os advogados relatam que foram chamados para uma reunião em 29 de maio com representantes de Neymar, que negaram “qualquer possibilidade de acordo”. Na mesma nota, o escritório afirmou que os representantes do atleta tentaram fazer uma “armadilha” para criar um álibi ao chamá-los para o encontro. Embora não cite o nome do pai do atacante da Seleção, a nota critica Neymar Santos Silva, que afirmou que o encontro tinha sido uma “tentativa de extorsão”.

O advogado Francis Ted Fernandes criticou o pai de Neymar.

— O que houve não foi extorsão. O que o pai do Neymar chama de extorsão foi um encontro chamado por ele, que criou uma armadilha. Ele montou uma cena para parecer extorsão. Ele sabia a gravidade do que tinha acontecido (entre Neymar e a mulher que o acusa);

De acordo com os advogados, nenhum valor foi discutido nesse encontro com o pai de Neymar.

Fonte. Globo São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here