11 C
New York
terça-feira, setembro 21, 2021
InícioSaúdeGordura no fígado - sintomas, causas e tratamento

Gordura no fígado – sintomas, causas e tratamento

A esteatose hepática (gordura no fígado) é uma doença cada vez mais comum e que já atinge 25% da população mundial.

Hepatócitos são células encontradas no fígado, capazes de sintetizar proteínas, usadas tanto para exportação como para sua própria manutenção. Por isso torna-se uma das células mais versáteis do organismo.

O aumento de gordura dentro dos hepatócitos, constante e por tempo prolongado, pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer.  O fígado  aumenta de tamanho, peso e pode adquirir um aspecto amarelado.

Normalmente, a gordura no fígado está ligada diretamente aos hábitos de vida e basicamente na alimentação.

As esteatoses hepáticas podem se classificadas em alcoólicas que é a lesão hepática provocada por consumo de muita bebida alcoólica por um período prolongado de tempo e não alcoólicas, hábitos alimentares inapropriados e sedentarismo.

Suas consequências acabam por acarretar aumento de peso com o passar do tempo, problemas de saúde, alta, diabetes mellitus, aumento dos níveis de colesterol e todas suas consequências.

Os sintomas são: Perda ou ganho de peso ou mudanças no apetite, fraqueza nos músculos, dor na parte superior ou central do abdómen, náusea e vómitos, confusão mental (mau julgamento ou dificuldade de concentração), olhos amarelos e pele amarelada (icterícia), manchas escuras na pele do pescoço e braços, alterações da coagulação, tremores, inchaço nas partes do corpo inferiores, fezes sem cor (brancas, níveis elevados de enzimas hepáticas), níveis elevados de insulina, índices elevados de triglicéridos.

Para diagnosticar o problema, é necessário consultar um médico, para que o clínico possa solicitar exames de ultrassom abdominal, TGO, TGP e biópsia.

Nos quadros leves de esteatose hepática, a doença é assintomática. Os sintomas aparecem quando surgem as complicações da doença. Num primeiro momento, as queixas são dor, cansaço, fraqueza, perda de apetite e aumento do fígado.

Nos estágios mais avançados de esteato-hepatite, caracterizados por inflamação e fibrose que resultam em insuficiência hepática, os sintomas mais frequentes são ascite (acúmulo anormal de líquido dentro da cavidade abdominal), encefalopatia e confusão mental, hemorragias, queda no número de plaquetas, aranhas vasculares, icterícia.

A cirrose hepática pode levar a danos irreversíveis das células hepáticas, quando não tratados. Em estados elevados, se tornam necessário ao transplante hepático em adultos e crianças. A cirrose ocorre quando a anatomia normal do fígado é substituída por tecido de cicatrização, o que deteriora a função hepática.

Quando descoberto mais cedo, o quadro é reversível com as mudanças de estilos de vida, que devem ser mais saudáveis e com as devidas orientações médicas.

Cuide de sua saúde, a Esteatose Hepática é um problema sério que pode levar à morte.

Hernane Amaral

Fontes pesquisadas

Noticias ao Minuto

Ministério da Saúde

Dr drauzio varella

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit