11 C
New York
segunda-feira, setembro 20, 2021
InícioBrasilA Pandemia do Coronavírus evoluiu para Pandemia da Variante Delta

A Pandemia do Coronavírus evoluiu para Pandemia da Variante Delta

Quanto mais o coronavírus se espalha e cria novas mutações, bem provável é que se transforme em formas que podem ser resistentes às vacinas atuais.

Covid-19 Data: 11/08/2021, 18h

O país registrou: Vítimas Acumuladas: 565.748 Óbitos no período de 24 horas: 975 Novos casos: 32.443 Infectados Acumulados: 20.245.085 Recuperados: 19.092.832 Em acompanhamento: 586.505

Média Móvel de Casos (31.222) está em queda de -4,75% em relação a 7 dias atrás (32.778) e -32,36% em relação a 14 dias atrás(46.162)

Média Móvel de Óbitos (877) está em queda de -4,46% em relação a 7 dias atrás (918) e -18,94% em relação à 14 dias atrás (1.082)

Doses aplicadas nas últimas 24h: +1.480.993

Total de doses aplicadas: 158.473.699

1ª Dose: 110.820.057 (51,92%)

2ª Dose: 43.174.130 (20,22%)

Dose Única: 4.479.512 (2,10%)

MÉDIA MÓVEL DOS ÚLTIMOS 7 DIAS: 1.491.217

D1: +1.076.413

D2: +396.522

DU: +8.058

Com a informação da secretária de Saúde Dulce Pimenta, de Montes Claros-MG que um homem de 30 anos, teve a infecção por Covid-19 da Variante Delta confirmada em 20 de julho e familiares dele também testaram positivo.

A pandemia de coronavírus evoluiu. Agora é uma pandemia da variante delta mais transmissível.

 A variante SARS-CoV-2 Delta, também conhecida como linhagem B.1.617.2, é uma variante da linhagem B.1.617 do SARS-CoV-2, o vírus que causa COVID-19. Foi detectado pela primeira vez na Índia no final de 2020. A OMS nomeou-o variante Delta em 31 de maio de 2021.

A variante delta está desafiando o controle da pandemia no mundo. Quanto mais o coronavírus se espalha e cria novas mutações, bem provável é que se transforme em formas que podem ser resistentes às vacinas atuais.

O Ministro Marcelo Queiroga reforça a necessidade da monitoração da Cepa Indiana Delta. 

O importante é combater a circulação do vírus livremente, protegendo os alvos vulneráveis, que são pessoas não vacinadas, vacinando-os.

Ainda não existe uma respostas para as pessoas imunocomprometidas, que não obtiveram uma resposta completa com o regime de vacina padrão e pode precisar da aplicação de outras doses para reforçar a imunização 

A esperança é que cientistas e pesquisadores continuem acreditando e com grande confiança nos resultados de testes e os dados de hospitalização, que as vacinas funcionam bem para prevenir contra covid-19 graves que levam à morte. 

Veja, por exemplo, o surto em Provincetown, Massachusetts, Estados Unidos, no final de semana de 4 de julho, que deixou mais de 1.000 pessoas infectadas. Um estudo descobriu que 8 em cada 10 pessoas totalmente vacinadas apresentaram sintomas leves. 

A variante Delta eliminou virtualmente todas as outras formas do vírus. Os especialistas atribuem que as mudanças estão relacionadas ao comportamento humano, bem como às mutações vantajosas que a própria variante possui.

O Programa de Vacinas dos Centros de Saúde COVID-19, tem agora uma residência a ser quebrada, aqueles dos grupos que não querem ser vacinados. As consequências podem ser literalmente danosas, o vírus tem levado à morte os não vacinados.

As campanhas de imunização dirigidas a jovens e não vacinados no Brasil precisam ser aprimorando com maiores informações 

Para o Diretor Geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a menos que as coisas mudem, o mundo poderá ver mais 100 milhões de casos de covid-19 nos primeiros meses do próximo ano.

“Na trajetória atual, poderíamos repassar 300 milhões de casos no início do próximo ano”, disse ele durante uma coletiva de imprensa. “Mas podemos mudar isso. Estamos todos juntos nisso, mas o mundo não está agindo assim”.

O número de casos covid-19 registrados chegou a 200 milhões na semana passada, apenas seis meses depois que o mundo ultrapassou 100 milhões de casos, observou Tedros, “e sabemos que o número real de casos é muito maior”.

Por enquanto, a vacinação é a melhor maneira de proteger você e sua família contra doenças graves, hospitalização e morte. E, usando máscaras e a assepsia, todos nós, vacinados e não vacinados.

 👉🏿 Use máscara 😷

👉🏿 Lave suas 🤲 com 💧 + 🧼

👉🏿 Evite locais fechados e aglomerações

👉🏿 Mantenha o distanciamento das outras pessoas 🚺↔️🚹 

👉🏿 #Vacine-se quando chegar a sua vez

Resta a esperança, que as vacinas principais que estão sendo aplicadas no Brasil sejam altamente eficazes contra os piores efeitos de doenças graves.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit