11 C
New York
sexta-feira, dezembro 3, 2021
InícioBrasilAs infecções entre os não vacinados alimentam o número crescente de casos,...

As infecções entre os não vacinados alimentam o número crescente de casos, hospitalizações e mortes

O Ministério da Saúde recebeu neste domingo (26/9) mais 2 milhões de doses da Pfizer para o Programa de Imunização Nacional (PNI).

O país registrou: Vítimas Acumuladas: 594.653 – Óbitos no período de 24 horas: 210 – Novos casos: 14.423 – Infectados Acumulados: 21.366.395 – Recuperados: 20,36 mi

Data: 27/09/2021, 18h Casos • 14.423 no último período • 21.366.395 acumulados Óbitos • 210 no último período • 594.653 acumulados.

Média Móvel de Casos (16.961) está em queda de -50,78% em relação a 7 dias atrás (34.463) e alta de +11,49% em relação a 14 dias atrás (15.213)

Média Móvel de Óbitos (528) está em queda de -5,03% em relação a 7 dias atrás(556) e alta de +13,55% em relação à 14 dias atrás(465)

7 óbitos (+3,44%) e 6.539 casos (+82,94%) a mais que segunda-feira da semana passada. Puxada pelos números do CE, que registrou 5.565 casos hoje, maiores aumenta em meses, provavelmente represados.

Minas Gerais já tem mais de 48% adulta, 18 anos ou mais, com o esquema de vacinação contra o coronavírus completo (segunda dose ou dose única). Em relação à primeira dose, o percentual de imunização atingiu quase 90% entre os adultos no estado.

O Ministério da Saúde recebeu neste domingo (26/9) mais 2 milhões de doses da Pfizer para o Programa de Imunização Nacional (PNI).

As doses desembarcam no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), em dois voos – cada abastecido com 1,1 milhão de doses.

Estudos por pesquisadores da Fiocruz, a Variante Delta foi identificado em quase metade das amostras analisadas. Na maioria dos casos em que houve diagnóstico para a variante Delta, o paciente tem entre 20 e 45 anos.

O estudo comprovou ainda que 38 amostras foram caracterizadas como P.1 e subvariantes (52,5%), e 22 amostras como exclusivamente P.1 (58%).

Variante Delta pode exigir intervalo mais curto entre doses de vacina, sugere estudo

Em estudo divulgado na plataforma medRxiv, ainda sem revisão por pares, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e colaboradores analisaram amostras pulmonares de 47 pessoas que morreram em decorrência de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) causada pelo novo coronavírus e identificaram dois padrões bem distintos de dano.

Fumantes

Os fumantes têm 60% -80% mais chances de serem internados no hospital com Covid-19 e também mais chances de morrer da doença, sugerem os dados.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit