segunda-feira, janeiro 24, 2022
InícioSaúdeBrasil vê avanço da Variante Ômicron nos principais estados e cresce a...

Brasil vê avanço da Variante Ômicron nos principais estados e cresce a esperança do fim da pandemia em 2022

"Com o avanço da vacinação foi possível reduzir em mais de 90% o número de óbitos e o número de casos de Covid-19, quando comparado ao pico da pandemia, em abril de 2021. Temos hoje, no Brasil, o menor número de óbitos por Covid-19 desde abril de 2020", destacou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Europa e Estados Unidos gera uma onda recorde de infecções diariamente de novos casos de COVID-19.

Enquanto isto, uma pesquisa informada pelo The Washington Post, sugere que os testes rápidos amplamente usados ​​para identificar os casos potenciais de covid-19 podem ser menos eficazes na identificação de doenças causadas pela rápida disseminação da Variante Ômicron.

Uma coisa a ciência informa: pessoas que não foram vacinadas e não foram infectadas anteriormente, não possui anticorpos, a contaminação pela Variante Ômicron, não vai ser apenas um resfriado comum.

Os cientistas temem que grupos de pessoas não vacinadas possa ser uma fonte de novas variantes, como o Ômicron. E esses grupos persistentes de pessoas não vacinadas em todo o mundo apresentem um risco maior de surgimento de novas variantes preocupantes

Pesquisas mostram que as pessoas em dez nações de baixa e média renda geralmente estão mais ansiosas para receber a vacina COVID-19 do que as pessoas em duas nações mais ricas, onde a vacina é abundante.

Onde tem mais recursos financeiros, a Variante Delta e a Ômicron está atacando em cheio e levando pessoas para os hospitais.

Podem estar escondendo dos brasileiros, ou nossa capacidade de resistência aumentou muito.

O grande problema agora é a crise da gripe, principalmente em São Paulo.

Esses grupos de pessoas que vivem em países com menos recursos, não hesitam profundamente com base nas conversas em redes sociais que existam algum tipo de teoria da conspiração, como no Brasil.

As preocupações com os efeitos colaterais e a eficácia da vacina são os principais motivos pelos quais as pessoas ainda recusam a vacina COVID-19.

A enfermeira Mônica Calazans, primeira pessoa a ser vacinada contra Covid, contou à repórter Danielle Zampollo (Profissão Repórter) que apesar das muitas mensagens de carinho e apoio, ela contou que também foi alvo de ataques nas redes sociais.

“Me atacaram sem me conhecer. Uma pessoa disse que se os macacos continuarem a ser vacinados, não vai sobrar vacina para os humanos”, contou a enfermeira, minutos antes de receber a segunda dose da vacina contra o coronavírus.

Após aprovação do uso emergencial pela ANVISA, enfermeira Mônica Calazans, foi a primeira pessoa a ser vacinada em São Paulo.

Ela tomou a vacina Coronavac, no domingo, 17 de janeiro, contra a Covid-19 no Brasil.

Quase dois anos e o que aprendemos com a vacina contra Covid?

A pandemia que afetou rapidamente a confiança do mercado financeiro terá o ano de 2002 ainda muito difícil. As perspectivas de crescimento indicam para baixo e em todos os lugares.

A resiliência das pessoas e dos negócios se tornou uma missão crítica. Neste contexto, líderes e liderados entenderam na prática a importância da agilidade, adaptabilidade e inovação ao direcionar a rotina de novos planos.

Este ano novo, continuará sendo de recuperação e reconstrução.

O surgimento da Covid-19 no início de 2020 marcou o início de muito aprendizado dentro das organizações, acompanhada da união de líderes e força de trabalho para superar os muitos e variados obstáculos.

Além das internações motivadas pela gripe H3N2, São Paulo confirma casos da doença, as contaminações por Covid-19 voltaram a crescer 27% nas UTIs, nos últimos sete dias.

 

O balanço divulgado na terça-feira (28) pelo Ministério da Saúde indica que foram registrados 77 casos no Brasil da nova variante do novo coronavírus, a Ômicron.

 

As infecções foram registradas em São Paulo (27), em Goiás (22), em Minas Gerais (16), no Rio Grande do Sul (3), no Distrito Federal (1), no Rio de Janeiro (1), no Espírito Santo (1), em Santa Catarina (3) e Ceará (3).

Segundo o Ministério da Saúde, a campanha nacional de vacinação contra a Covid-19, no dia 28/12 ultrapassou a marca de 320 milhões de doses de vacinas aplicadas. Ao longo deste ano, mais de 161 milhões de brasileiros receberam a primeira dose; outros 143 milhões estão com o ciclo completa; e cerca de 16 milhões já contam com a proteção da dose de reforço.

“Com o avanço da vacinação foi possível reduzir em mais de 90% o número de óbitos e o número de casos de Covid-19, quando comparado ao pico da pandemia, em abril de 2021. Temos hoje, no Brasil, o menor número de óbitos por Covid-19 desde abril de 2020”, destacou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Data: 30/12/2021, 18h

Casos • 13.405 no último período. • 22.277.239 acumulados. Óbitos • 167 no último período • 618.984 óbitos acumulados.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit