11 C
New York
quarta-feira, outubro 27, 2021
InícioBrasilCovid-19: Brasil registra a menor média móvel de mortes de 2021

Covid-19: Brasil registra a menor média móvel de mortes de 2021

O Brasil registrará nestas sexta-feira (8/10), o triste número de 600 mil mortes por Covid-19.

Data: 07/10/2021, 18h

O país registrou: Vítimas Acumuladas: 599.810 – Óbitos no período de 24 horas: 451 – Novos casos: 15.726 – Infectados Acumulados: 21.532.558 – Recuperados: 20,48 mi

Faltam 190 óbitos para o país atingir o triste número de 600 mil mortes por Covid-19.

Não seja a próxima vítima, a única proteção é a vacinação. 

11.801 casos (-42,87%) e 176 óbitos (-28,07%) a menos que quinta-feira da semana passada.

– Segunda menor média móvel de casos desde maio de 2020, só fica acima dos 15.053 de 17/09;
– Menor média móvel de óbitos desde novembro de 2020;

Conforme anunciado pelo Ministério da Saúde, nestacquinta-feira (7/10), o país registrou a menor média móvel de mortes por Covid-19 de 2021. 

O índice, que contabiliza as mortes nos últimos 14 dias, ficou em 489 óbitos.

Além de ser a menor média do ano, a marca desta quinta também é a menor registrada desde o dia 22 de novembro de 2020. Nessa data, o índice marcou 484,71.

Na comparação com a taxa verificada há duas semanas, em 23 de setembro, na época em que a média móvel estava em 556 mortes, houve uma queda de 12%.

A tendência de queda também ocorre nos casos registrados. Nesta quinta, a média móvel de casos é de 16,03 mil. Em 23 de setembro o índice estava em 24,95 mil. Houve queda de 35,7%.

A média móvel é um balanço do número de mortes registradas nos últimos 14 dias. Faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. O dado é mais relevante por levar em conta a oscilação dos registros de óbitos.

CUIDADOS DURANTE A PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

É de extrema importância não abandonar o tratamento de doenças crônicas preexistente à pandemia de Covid-19. Mesmo com indicações da OMS para minimizar o atendimento que não é urgente em instituições de saúde durante o início da emergência sanitária, alguns países – incluindo o Brasil – têm encontrado maneiras inovadoras para continuar com os serviços essenciais às pessoas com doenças crônicas.

Para dar suporte a esses pacientes, 58% dos países no mundo estão utilizando a telemedicina. Uma alternativa já estudada há um tempo e colocada em prática para substituir as consultas presenciais durante a pandemia. Por meio dessa metodologia, é possível realizar uma triagem dos pacientes para, assim, determinar as prioridades de atendimento. Pelo telefone ou computador, as consultas são feitas online.

É importante que, mesmo que comece a sentir os sintomas do coronavírus, você continue a tomar a medicação prescrita para sua doença crônica. Se for necessário coletar prescrições médicas durante a pandemia, peça a um amigo ou membro da família para coletá-las para você. E, caso precise de atendimento médico, entre em contato com as instituições públicas de saúde de sua cidade para saber como proceder.

Ministério da Saúde 

Farmaceutica Pfizer

Conass

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit