EUA apoiam totalmente propostas da Suécia e Finlândia à Otan, diz Biden

O presidente russo, Vladimir Putin, exigiu que a aliança pare de se expandir em direção às fronteiras da Rússia, e vários aliados da OTAN, liderados pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha.

0
85

O presidente Joe Biden esteve ao lado dos líderes da Suécia e da Finlândia na Casa Branca em 19 de maio para declarar seu “forte apoio” às candidaturas de seus países à OTAN, enquanto o Comandante Supremo Aliado da Europa, general da Força Aérea dos EUA, Tod D. Wolters destacou a dissuasão especializada capacidades que os parceiros do Alto Norte trariam para a aliança, se as preocupações da Turquia fossem primeiro aplacados.

“Aplaudo o Congresso por aprovar o pacote de segurança que solicitei e por enviar uma mensagem bipartidária clara ao mundo de que os EUA estão com a Ucrânia. Este pacote vai permitir-nos enviar ainda mais armas e munições para a Ucrânia, que defende a sua democracia e liberdade”, Biden.

A entrada das duas Nações é de grande interesse de forma estratégico de segurança no nordeste da Europa e adicionando centenas de quilômetros de fronteiras diretas da OTAN com a Rússia.

Mesmo com o fim da segunda grande guerra mundial, com o início e fim da Guerra Fria, esses países se posicionaram pela neutralidade, sem a necessidade de se juntar à aliança militar ocidental.

Visivelmente, desde 2014 mostraram o projeto de Putin é conquistar extensão territorial.

Com a invasão das Forças Russas em 2022 na Ucrânia, alterou para a necessidadede de se juntar à aliança militar ocidental.

Em entrevista à CNN o presidente finlandês Sauli Niinistö disse à CNN que a “invasão indicava que a Rússia estava pronta para atacar um “país vizinho independente”.

The Guardian: Finlândia: ‘Estamos escolhendo o menor de dois males’

Sinto que falo por muitos finlandeses quando digo que estamos escolhendo o menor de dois males. Nunca fui fã da Otan, mas Putin não nos deixou opção. Ele destruiu a confiança e deixou claro que a Rússia não é apenas insensível e cruel, mas seu regime também é altamente imprevisível em suas aventuras irredentistas. Alguns finlandeses sempre quiseram se juntar à Otan. Posso entender isso, mas acho que a neutralidade nos serviu bem ao longo dos anos. A Rússia apenas tornou impossível continuar.

Putin ameaçou uma resposta à Finlândia e à Suécia.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse na quarta-feira (18/5) que a aliança militar deve avançar rapidamente com a solicitação formal da Finlândia e a Suécia para integrar a OTAN.

O embaixador finlandês na OTAN Klaus Korhonen e o embaixador sueco Axel Wernhof entregaram pedidos ao secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg, lançando formalmente um processo que encerrará décadas de neutralidade finlandesa e cerca de 200 anos de neutralidade sueca.

A Rússia alertou que coloca o país em perigo e vai responder.

O presidente russo, Vladimir Putin, exigiu que a aliança pare de se expandir em direção às fronteiras da Rússia, e vários aliados da OTAN, liderados pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha.

OTAN: Os países só se beneficiarão da garantia de segurança do Artigo 5 da OTAN – a parte do tratado fundador da aliança que promete que qualquer ataque a um membro seria considerado um ataque de todos eles – assim que o processo de ratificação da adesão for concluído, provavelmente em alguns meses.

“Este é um dia histórico para nossa aliança e para o mundo.  Não muito tempo atrás, ninguém teria previsto esse passo, mas as ambições terríveis de Putin transformaram os contornos geopolíticos do nosso continente”, Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido.

“Estou ansioso para receber a Finlândia e a Suécia na família @NATO muito em breve” disse.

“Apoio fortemente as candidaturas históricas da Finlândia e da Suécia à adesão à OTAN.  Estou ansioso para receber o presidente Sauli Niinistö e a primeira-ministra Magdalena Andersson em Washington amanhã, para que possamos discutir melhor suas aplicações e a segurança europeia”, Presidente dos Estados Unidos Joe Biden.

“Hoje, a Finlândia e a Suécia apresentaram seus pedidos oficiais de adesão à OTAN, e o presidente Biden saudou sua decisão e trabalhará com os Aliados e o Congresso para garantir um rápido processo de ampliação (OTAN)”, conselheiro de segurança nacional da Casa Branca Jake Sullivan.

A adesão dos dois países tem grande apoio dos países membros da OTAN.

A Turquia, entretanto, indicou que não está de acordo e que poderia barrar o processo.

Um porta-voz do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, disse que o progresso nas candidaturas da Finlândia e da Suécia à Otan só será possível se medidas concretas forem tomadas para lidar com as preocupações de segurança nacional da Turquia.

Motivos são a postura mediadora dos turcos no conflito na Ucrânia e desavenças com a proximidade da Suécia com o PKK, o Partido dos Trabalhadores Curdos, que demanda a independência do Curdistão, localizado em parte no leste da Turquia, e são vistos pelos turcos como terroristas.

O principal conselheiro de política externa de Erdoğan, Ibrahim Kalin, conversou com colegas da Suécia, Finlândia, Alemanha, Grã-Bretanha e Estados Unidos para discutir a proposta de ampliação da Otan, de acordo com uma leitura do escritório de Erdoğan.

A leitura dizia: Sublinhou-se que, se as expectativas da Turquia não fossem atendidas, o andamento do processo não seria possível.

Entretanto, OTAN diz que existem que critérios que terão de ser cumpridos e incluem um “sistema político democrático funcional baseado em uma economia de mercado; tratamento justo das populações minoritárias; um compromisso de resolver conflitos pacificamente; uma capacidade e vontade de fazer uma contribuição militar para as operações da OTAN; e um compromisso com as relações e instituições democráticas civis-militares”.

Os apetites do Império Russo são ilimitados, por isso devemos fazer de tudo para fazer a vitória para a Ucrânia, – Presidente lituano Gitanas Nauseda.

“Acho que se Putin tiver sorte, ele pode vir até nós. E não se trata apenas da Lituânia, o próximo alvo pode ser a Moldávia, a Roménia, os países bálticos, a Polónia”, disse.

Por enquanto, porém, o pedido deve ser ponderado pelos 30 países membros. Esse processo deve levar cerca de duas semanas, embora o presidente turco Recep Tayyip Erdogan tenha expressado reservas sobre a adesão da Finlândia e da Suécia.

As intenções dos governos da Finlândia e da Suécia foram amplamente apoiadas pelos cidadãos e todas as forças políticas em ambos os países. A maioria dos membros da OTAN e Bruxelas oficial já expressaram seu apoio a tal passo.

O Canadá, por exemplo, diz que espera ratificar seu protocolo de adesão em apenas alguns dias – enquanto na região do Báltico, a primeira-ministra estoniana Kaja Kallas twittou: “Encorajo um processo de adesão rápido. Nós na Estônia faremos nossa parte rapidamente.”

Stoltenberg disse que os aliados da Otan “estão determinados a trabalhar em todas as questões e chegar a conclusões rápidas”.

O fato de os parceiros nórdicos se candidatarem juntos significa que eles não perderão tempo tendo que ratificar o pedido de adesão um do outro.

“Que a Suécia e a Finlândia andem de mãos dadas é uma força. Agora, o processo de adesão às negociações continua”, disse a ministra das Relações Exteriores da Suécia, Ann Linde, à agência de notícias sueca TT.

Não deve demorar muito para obter aprovação nos estados bálticos da Estônia, Letônia e Lituânia. Seus primeiros-ministros emitiram uma declaração conjunta na quarta-feira dizendo que “endossam totalmente e acolhem calorosamente as decisões históricas” tomadas em Helsinque e Estocolmo.

Mas Erdogan insistiu na quarta-feira que a Finlândia e a Suécia devem mostrar mais respeito pelas sensibilidades turcas sobre o terrorismo. Ele se recusou a recuar em sua oposição à adesão à aliança por causa de seu suposto apoio a militantes curdos.

Ele acusa os dois países de fechar os olhos para as atividades do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, ou PKK, mesmo que o grupo esteja na lista negra antiterror da União Europeia.

“Você não entregará terroristas para nós, mas nos pedirá para permitir que você se junte à OTAN. A OTAN é uma entidade de segurança. É uma agência de segurança. Portanto, não podemos dizer ‘sim’ para privar esta organização de segurança de segurança”, disse ele em um discurso aos legisladores do partido no poder.

Ainda assim, Stoltenberg disse que os aliados da Otan “estão determinados a trabalhar em todas as questões e chegar a conclusões rápidas”.

A opinião pública na Finlândia e na Suécia mudou massivamente a favor da adesão desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro.

A Finlândia e a Suécia cooperam estreitamente com a OTAN. Eles têm democracias funcionais, forças armadas bem financiadas e contribuem para as operações militares e policiamento aéreo da aliança. Quaisquer obstáculos que enfrentem serão meramente de natureza técnica ou possivelmente política.

O processo de adesão à OTAN não é formalizado e as etapas podem variar. Mas primeiro seus pedidos de adesão serão examinados em uma sessão do Conselho do Atlântico Norte (NAC) dos 30 países membros, provavelmente em nível de embaixador.

Jari Tanner em Helsinque, Suzan Fraser em Ancara, Jan M. Olsen em Copenhague e Colleen Barry em Milão contribuíram para este relatório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui