EUA e aliados vão enviar armas avançadas à Ucrânia

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy tem repetidamente clamado por mais e melhores armas e acusado o Ocidente de se mover muito devagar.

0
56
Equipamento russo destruído

AP – KYIV, Ucrânia (AP) – Os Estados Unidos e a Alemanha informaram que comprometeram nesta quarta-feira (01/06) que equiparão a Ucrânia com armas avançadas que tem potencial de ataque em derrubar aeronaves e destruir artilharia das forças inimigas que atacam o país da Europa Oriental.

 

As forças russas se aproximavam da captura de uma cidade importante no leste.

 

A Alemanha informou que vai fornecer à Ucrânia bateria de mísseis antiaéreos e sistemas de radar atualizados. Os Estados Unidos fornecerão quatro sofisticados sistemas de foguetes de médio alcance e munição.

 

Os aliados juntamente com os Estados Unidos estão tentando ajudar a Ucrânia de maneira que não seja visto pelos russos e desencadear uma guerra mais ampla na Europa.

Conforme AP, o Pentágono disse que recebeu garantias de que a Ucrânia não lançará os novos foguetes em território russo.

 

A Ucrânia entrou em acordo com a Polônia para fornecer mais três esquadrões de unidades de artilharia autopropulsada Krab nos próximos meses.

Conforme dziennik.pl, as partes assinaram um acordo para fornecer cerca de 60 obuses autopropulsados ​​capazes de atingir alvos a uma distância de até 40 quilômetros. O negócio é estimado em cerca de US$ 700 milhões. A artilharia será fabricada na fábrica de Huta Stalowa Wola, que faz parte do Grupo de Defesa Polonês.

 

Os ACS serão fornecidos gradativamente, pois atualmente a capacidade de produção da planta é de 20 a 30 unidades por ano. Note-se que esta é a primeira encomenda de exportação destas unidades de artilharia.

 

Rússia tem bombardeado com sequencias as cidades e avaçando para o leste com o objetivo de conquistar a região de Donbass.

 

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy tem repetidamente clamado por mais e melhores armas e acusado o Ocidente de se mover muito devagar.

 

A ofensiva do exército russo contra a cidade ucraniana de Severodonetsk é liderada pelo vice-ministro da Defesa, general Gennady Zhidko, que era o chefe do estado-maior do contingente na capital síria de Damasco em 2016, escreve o jornal italiano Corriere della Sera. Ele acrescenta que com ele está o general Alexander Dvornikov, também um “veterano” da Síria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui