11 C
New York
domingo, setembro 19, 2021
InícioBrasilGuedes confirma estender o auxílio emergencial por dois ou três meses

Guedes confirma estender o auxílio emergencial por dois ou três meses

A equipe econômica pretende abrir um crédito extraordinário de aproximadamente R$ 12 bilhões ao Congresso Nacional e o valor vai reforçar os cerca de R$ 7 bilhões que ainda estão disponíveis dentro dos R$ 44 bilhões.

Com as cepas e atraso na vacinação do Brasil, Ministério da Economia avalia estender o auxílio emergencial até setembro.

Parcela de R$ 150 a R$ 375 seria paga até setembro, para suavizar os impactos da pandemia a população considerada invisível do governo, os mais carentes.

A ideia foi discutida pelos ministérios da Economia e da Cidadania e chegaram a um consenso na prorrogação do benefício por mais dois ou três meses, até que 75% da população adulta seja imunizada contra o Covid 19.

“Então, nós vamos renovar por dois ou três meses o auxílio”, completou durante encerramento de uma reunião da Frente Parlamentar de Serviços.

“Possivelmente vamos estender agora o auxílio emergencial por mais 2 ou 3 meses, porque a pandemia está aí. Os governadores estão dizendo que em 2 ou 3 meses a população adulta vai estar toda vacinada”, disse Guedes.

Guedes confirmou que “depois” do auxílio será implantado o “novo Bolsa Família, já reforçado”.

A nova extensão será nos atuais valores de R$ 150 a R$ 375 e com igual alcance em termos de público.

A equipe econômica pretende abrir um crédito extraordinário de aproximadamente R$ 12 bilhões ao Congresso Nacional e o valor vai reforçar os cerca de R$ 7 bilhões que ainda estão disponíveis dentro dos R$ 44 bilhões.

Rodrigo Pacheco (DEM-MG), na terça-feira (25/05) disse que o Congresso Nacional poderá editar uma medida para prorrogar o auxílio emergencial “por um ou dois meses”.

O presidente do Congresso Nacional participava na 22ª edição da CEO Conference Brasil, do banco BTG Pactual.

Pacheco defendeu a possibilidade da criação de um novo programa social que substitua o Bolsa Família.

“O auxílio emergencial pode eventualmente ser reeditado mais um mês ou dois meses, enquanto não há implantação de um programa perene de assistência social. É isso que o Congresso Nacional fará, ou como protagonista, ou como coadjuvante, não importa. O importante é que ao final possa ser implantado no Brasil um programa social consistente, balizado, justo, com aferição a respeito das pessoas realmente merecedoras”, disse.

 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit