11 C
New York
sábado, junho 19, 2021
HomePolíticaMajor Olímpio denuncia conspiração no PSL com participação de Eduardo Bolsonaro

Major Olímpio denuncia conspiração no PSL com participação de Eduardo Bolsonaro

source
Major Olímpio arrow-options
Reprodução

Major Olímpio, Jair Bolsonaro e Eduardo

O senador Major Olímpio (PSL-SP) denunciou o que chamou de conspiração feita pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e dois advogados, incluindo o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga, para implodir o PSL.

Leia também: Bolsonaro vai pedir auditoria no PSL sobre uso dos recursos do fundo partidário

De acordo com o senador, a crise no PSL foi criada por pessoas com projeto de poder cujo objetivo seria ter acesso ao fundo partidário. Major Olímpio afirma que o presidente estaria cercado por pessoas que levam informações falsas a ele sobre o partido.

 Na última semana, o presidente tornou pública o racha dentro do partido, afirmando a um apoiador para “esquecer o PSL” . Para Major Olímpio, embora o partido tenha crescido graças ao presidente, a quem chamou de único ícone político da sigla, o presidente também foi eleito graças ao espaço que recebeu dentro do PSL.

“Eu estou dizendo e apontando o dedo dentro do partido. Aquela relação que fizeram dos 19 deputados escolhidos a dedo, que foram chamados para reunião para demonstrar apoio ao presidente. Eram alguns de sangue azul, a alta nobreza conservadora que mesmo dentro do partido ninguém podia saber. Sabe o que é isso? Conspiração baixa”, disse.

Questionado sobre quem estaria por trás da conspiração, Major Olímpio apontou o ex-ministro do TSE, Admar Gonzaga, e a advogada Karina Kufa. “Ficou mais que notório que quem estava por trás era um ex-ministro do TSE e uma advogada espertalhona, Karina Kufa. Trabalhando nos bastidores. Infelizmente com o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, que promoveu tudo. E quem perde é o presidente e o país. O PSL vai sair fortalecido. Algumas pessoas do PSL, se saíssem hoje, eu diria Deus leve, guarde e esqueça onde”,  disse.

O senador afirmou ainda que lamentaria a saída do presidente Jair Bolsonaro, que seria puro de princípios e estaria sendo insuflado “por mentes esquizofrênicas politicamente e totalmente distorcidas”.

As declarações foram dadas pelo Major na chegada à formatura dos sargentos da Polícia Militar, evento que conta com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do governador João Doria.

Outro filho do presidente acusado pelo Major foi o também senador Flávio Bolsonaro. Olímpio disse ter cogitado sair do partido após ele e as outras duas senadoras da sigla, Soraya Thronicke e Selma Arruda, serem cobrados por terem assinado a CPI da Lava-Toga, que tinha como interesse investigar ministros de tribunais superiores.

Leia também: Bolsonaro compara Hélio Negão a “maracujá pretinho” e faz piada com chineses

Major Olímpio afirmou que defende a saída de Flávio do partido. “Nós apoiamos o presidente Bolsonaro. Não reconheço no país ainda monarquia, dinastia, filho príncipe. O que está desgastando muito o presidente são filhos com mania de príncipe”, afirmou Major Olímpio.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit
admin on Turpis Nisl Sit