Maringá/PR: PF desarticula organização criminosa

Durante as investigações foram detectados manobras do mesmo grupo para realizar financiamentos fraudulentos em nome de laranjas

0
90

A Polícia Federal deflagrou, nesta sexta-feira (20/5), a Operação Ninja, visando desarticular organização criminosa responsável por pelo menos três financiamentos fraudulentos de veículos.

Cerca de vinte policiais federais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva expedidos pela 23ª Vara Federal de Curitiba nas cidades de Maringá e Mandaguaçu (região Noroeste).

Esta operação foi derivada da Operação Acesso Soturno, que início em dezembro de 2021, com o objetivo de investigar roubo à residência de uma servidora da Justiça Federal de Maringá.

Durante as investigações foram detectados manobras do mesmo grupo para realizar financiamentos fraudulentos em nome de laranjas. Somente nestas fraudes, a quadrilha teria ‘lucrado’ R$ 256 mil através dos esquemas fraudulentos.

Os envolvidos da ORCRIM responderão por crime contra o sistema financeiro nacional – na modalidade de obtenção de financiamento fraudulento – e organização criminosa.

Trata-se da terceira Operação decorrente da Acesso Soturno. Além dela, foram deflagradas as Operações SÉCULO (em 3/5/2022) e CANNABIS FURARI (em 12/5/2022), visando responsabilizar o mesmo grupo pelo roubo de caminhões carregados com cigarros de origem estrangeira e maconha, respectivamente.

Veja também

Ceará: PF combate esquema de corrupção

Amapá: PF investiga contratação de servidor “fantasma” na ALAP

Jornalista Hernane Amaral,

Portal GmundoNews

Me acompanhe no Facebook

Me acompanhe no Instagram

Youtube

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui