11 C
New York
sexta-feira, setembro 17, 2021
InícioBrasilNa CPI da Pandemia, Marcelo Blanco, diz que orientou Dominghetti em negociação...

Na CPI da Pandemia, Marcelo Blanco, diz que orientou Dominghetti em negociação com a Saúde

"O objetivo é ter um parceiro comercial no futuro", Tenente-coronel Marcelo Blanco.

Tenente-coronel Marcelo Blanco, ex-assessor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, nesta quarta-feira (04/8) depõe na CPI da Pandemia

Durante o depoimento na CPI da Pandemia, o tenente-coronel declarou que orientou o representante comercial da Davatti Supply Luiz Paulo Dominghetti em negociação com a Saúde. O objetivo é ter um parceiro comercial no futuro.

Blanco declarou que montou a empresa que era uma estratégia para o fornecimento de vacinas ao setor privado.

O presidente Omar Aziz disse ao depoente que parecia um “acordo de um nó cego querendo ganhar de outro nó cego”.

Diante das indagações ao tenente-coronel Blanco, a Senadora Simone Tebet faz uma explanação dos segmentos após um encontro casual em um restaurante. “Muita coincidência a criação de uma empresa criada para comercializar medicamentos”.

Possivelmente cometeu o crime de tráfico de influência”, disse ela.

Marcelo Blanco respondeu  que não atuou em negociações da Davatti Supply com o Ministério da Saúde e não recorda ninguém vendendo vacinas.

Durante o depoimento o Senador Omar Aziz, presidente da CPI pergunta ao Marcelo Blanco uma matéria que acabou de ser postada pela CNN que diálogos mostram que, além de ter levado Dominghetti ao encontro do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, Blanco indicou ao representante que enviasse mensagem aos e-mails institucionais da pasta e chegou a identificar ao representante da empresa um funcionário do então secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco.

Omar Aziz perguntou como ele um oficial das Forças Armadas não deu voz de prisão a Dominghetti.

Blanco respondeu que não sabia que estava diante de um esquema de pilantragem.

Em matéria da CNN mostram que no dia 1º de março, às mensagens do celular de Dominghetti, revelam  informou a Blanco que “Gean Silva” confirmou uma reunião na sede da pasta. Como resposta, Blanco identifica o funcionário público como secretário de Elcio Franco. “Sei quem é”, acrescenta.

Na CPI, Blanco informou que não sabe quem é Gean Silva.

A CPI deu uma parada para criticar investigação aberta pela Polícia Federal por vazamento de informações de documentos sigilosos.

Senador Otto Alencar começa sua fala que é perceptível que Marcelo Blanco está mentindo e sai do governo, monta empresa para realizar tráfico de influência no Ministério da Saúde.

Ele abre uma crítica ao governo do presidente Jair Bolsonaro de usar a Polícia Federal para intimidar os membros da CPI.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit