NÃO ERA COVID-19: FUNDAÇÃO HOSPITALAR DE AMPARO AO HOMEM DO CAMPO EM MANGA ENTERRA PACIENTE COM A DOENÇA SEM RESULTADOS DOS EXAMES

O resultado dos exames realizado pela Fundação Ezequiel Dias, saiu no dia 03 de fevereiro de 2022, e como de fato, os exames deram negativos.

0
176

*DESCASO, NEGLIGÊNCIA MÉDICA E OMISSÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO*

 

Exames autorizados pela família incluso.

Por Sueli Teixeira

A vítima Leonira Rodrigues de Oliveira, conhecida por Lio de 78 anos, morreu no dia 13 de Janeiro de 2022 e foi enterrada como suspeita de Covid-19, com total desrespeito e sem comprovações por parte da FUNDAÇÃO HOSPITALAR DE AMPARO AO HOMEM DO CAMPO em Manga MG.

Segundo informações, a paciente foi internada no dia 12/01/2022. Os familiares, com receio, pediu para realizar o teste rápido da paciente após médico e responsável colocar a paciente dentro da Ala da covid-19, sendo que a mesma tinha era outros problemas de saúde já conhecidos pelo setor.

Indignados com a notícia da morte de sua mãe, um dia após e enterrada por suspeita de covid-19, o filho desabafa:

*”Guilherme fala em redes sociais: Minha mãe sempre teve problemas do coração e nesta pandemia devido sua saúde, fazíamos várias vezes exames da  covid-19 e dava negativo. “O hospital é um lixo”…*

Dona Lio era residente na rua Machado de Assis do bairro JK em Manga MG.

Os filhos chegaram à procurar ajuda do Ministério público, mais sem sucesso.

O resultado dos exames realizado pela Fundação Ezequiel Dias, saiu no dia 03 de fevereiro de 2022, e como de fato, os exames deram negativos.

E agora?

A senhora Leonira foi enterrada sem velório digno, saída direto do hospital para o cemitério por erro médico, e deixou à família sem um sepultamento honroso para sua mãe por irresponsabilidade dos profissionais envolvidos na Fundação Hospitalar Amparo ao Homem do Campo.

“Quantas pessoas eles enterraram assim sem exames e dados como covid-19”?

E mesmo após exames dados negativos, nenhuma nota emitida pela Fundação deste fato para uma retratação.

*NÃO ERA COVID-19*

Publicado, 06 de fevereiro de 2022.

Jornalista Sueli Teixeira

Site Boneka Jaíba

Veja Tamém

Após a vacinação o Brasil mostra um número de controle e os sinais demonstra que estamos em uma epidemia estável em nível nacional. As curvas parecem estar quebrando. Mesmo som o surgimento da Variante Ômicron e suas subvariantes, a epidemia pode ter atingido um pico sustentável com a população continuando o distanciamento social e a higienização.

 

Estudos realizados por cientistas dinamarqueses, demonstraram que a subvariante BA.2 é substancialmente mais transmissível do que a variante original, de linhagem BA.1.

 

Quatro casos da subvariante BA.2 da Ômicron são identificados no Brasil: Dois dos casos foi reportado pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio e os outros dois, em São Paulo

 

Covid: 1.258.651 contaminações e 5.278 óbitos, em 7 dias – Subvariante BA.2 no Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui