11 C
New York
quarta-feira, outubro 27, 2021
InícioBrasilÓbitos por Covid-19 no Brasil estão em queda (02/)

Óbitos por Covid-19 no Brasil estão em queda (02/)

O envio de vacinas para imunização de adolescentes, de 12 a 17 anos, deve começar no próximo dia 15 em todo o Brasil

 

O país registrou: Vítimas Acumuladas: 581.914 – Óbitos no período de 24 horas: 764 – Novos casos: 26.280 – Infectados Acumulados: 20.830.495 – Recuperados: 19.775.873 –

Média Móvel de Casos (21.991) está em queda de -15,58% em relação a 7 dias atrás (26.050) e queda de -26,40% em relação a 14 dias atrás (29.878)

Média Móvel de Óbitos (621) está em queda de -11,66% em relação a 7 dias atrás(703) e -24,36% em relação à 14 dias atrás(821)

156 óbitos e 4.744 casos a menos que quinta-feira da semana passada.

12/08 – 1.148 óbitos / 39.982 casos

19/08 – 979 óbitos / 36.315 casos

26/08 – 920 óbitos / 31.024 casos

O Mistério da Saúde informou serão distribuídas até o fim da semana, 16 milhões de doses de vacinas contra Covid-19.

10,4 MILHÕES de doses da Coronavac/Butantan.

5,6 MILHÕES de doses da Pfizer.

O envio de vacinas para imunização de adolescentes, de 12 a 17 anos, deve começar no próximo dia 15 em todo o Brasil. Essa é a orientação do Ministério da Saúde, divulgada em uma Nota Técnica nesta quinta-feira (2). A nova etapa, com a ampliação da campanha de vacinação, será possível após a conclusão do envio de vacinas Covid-19 para imunizar toda a população adulta brasileira com a primeira dose, prevista até a primeira quinzena do mês.

A vacinação deve ser realizada com o imunizante da Pfizer/BioNTech, considerando que é o único, até o momento, autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para essa faixa etária. Portanto, a partir da segunda quinzena de setembro, todos os estados e Distrito Federal começam a receber o quantitativo de doses destinado para esse público.

Para garantir a imunização completa, com as duas doses, a recomendação do Ministério da Saúde é para que estados e municípios sigam uma ordem de prioridades. Primeiro, devem ser vacinadas adolescentes com deficiência permanente e em seguida, quem tem comorbidades previstas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). Após esses dois grupos, a prioridade é de gestantes e puérperas, entre 12 e 17 anos, adolescentes privados de liberdade e por fim, adolescentes sem comborbidades.

“São mais de 20 milhões de adolescentes de 12 a 17 anos. Com a chegada de mais doses da Pfizer até o fim de setembro, teremos doses suficientes para distribuir imunizantes e vacinar, não só os adolescentes, mas também aplicar a dose de reforço nas pessoas com mais de 70 anos e imunossuprimidos. Mas é importante que os municípios concluam a vacinação dos adultos com a primeira dose”, reforçou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz.

Para os municípios que não têm capacidade de armazenamento para a vacina da Pfizer, a orientação da pasta é para que as alternativas sejam articuladas entre as gestões estaduais e municipais, considerando a possibilidade de imunizar esse público em outra cidade.

Adolescentes vacinados

Com o avanço da campanha em todo o país, alguns estados já iniciaram a imunização desse público, entre 12 e 17 anos. Segundo a plataforma LocalizaSUS, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes começaram o ciclo vacinal até agora. A recomendação do Ministério da Saúde é para que os estados e municípios completem a vacinação da população acima de 18 anos antes de começar a imunização deste público.

Todas as orientações para garantir o andamento da campanha de vacinação com equidade em todo o Brasil são pactuadas frequentemente, entre representantes da União, estados e municípios. Se houver o descumprimento do que foi acordado e do PNO, o Ministério da Saúde não tem como garantir a distribuição de doses suficientes para completar o esquema vacinal de toda a população, além de prejudicar a imunização equânime em todo o país.

Campanha acelerada

Até agora, já são mais de 233,7 milhões de doses de vacinas Covid-19 distribuídas para todo o país. Mais de 195 milhões já foram aplicadas: 82% da população adulta está vacinada com a primeira dose e 39,6% completaram o esquema vacinal com as duas doses ou a vacina de dose única.

Incertezas com variante delta acendem alertas para uma “pandemia oculta”

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

Unknow (Alguém que ja participou desse sistema Ebenezer e conheceu nos bastidores) on Patrícia Lelis se envolve em mais uma polêmica, ataca seu ex pastor no Twitter
admin on Turpis Nisl Sit