Rússia quer refinarias de petróleo e gás em conjunto com países do Brics

Pequim não indicou quem exatamente deveria se tornar um novo membro do clube, mas um candidato em potencial, a Argentina, surgiu por conta própria

0
74

(Tass) Agência de Notícia Russa – O ministro da Indústria da Rússia, Denis Manturov, pediu nesta segunda-feira que os países do Brics, grupo de economias emergentes, constituam instalações de refino de petróleo e gás em conjunto com a Rússia, informou a agência de notícias TASS.

Manturov disse que a medida ajudaria a reduzir a dependência de fornecimento de energia de “parceiros não confiáveis”, de acordo com a Agência TASS.

Segundo o ministro, todos os países têm boas oportunidades para criar  associações confiáveis que atendam às necessidades sem a participação de “parceiros não confiáveis” externos.

O ministro observou que, em comparação com vários outros estados, os países do BRICS e a Rússia estão amplamente protegidos de riscos, dada a cooperação consolidada no setor de petróleo e gás.

A rejeição do fornecimento de energia elétrica da Rússia pode levar ao déficit na Europa e a um aumento de 20% nos preços já em meados de junho, acreditam os especialistas consultados pelo Izvestia. Esse aumento é possível naqueles países que compravam os maiores volumes de energia elétrica da Rússia, como a Finlândia e os países bálticos. Anteriormente, a bolsa de energia Nord Pool decidiu suspender sua interação com as subsidiárias da Inter RAO. A empresa confirmou ao Izvestia que foi notificada da suspensão do comércio pelo risco de impossibilidade de pagamento da energia elétrica russa.

A China apresentou a proposta de expansão do BRICS – a união intergovernamental informal de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Pequim não indicou quem exatamente deveria se tornar um novo membro do clube, mas um candidato em potencial, a Argentina, surgiu por conta própria. Pelo menos, o embaixador deste país na China já aceitou o convite da China para participar da cúpula do BRICS de junho como um passo para a adesão oficial ao grupo. No entanto, especialistas consultados pelo Izvestia acham que isso é uma ilusão da Argentina e, com exceção da China, outros membros do BRICS não têm nenhum forte desejo de expandir o grupo.

O grupo dos Brics é formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui