São Paulo confirma primeiro caso de varíola dos macacos

Emílio Ribas, na cidade de São Paulo, reporta primeiro caso de varíola dos macacos. Paciente, um homem de 41 anos que viajou à Espanha, está em isolamento.

0
97
Imagem ABC News

Por recomendação da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido ( UKHSA ), pessoas com varíola dos macacos possível, provável ou confirmada devem evitar o contato com outras pessoas até que suas lesões tenham cicatrizado e as crostas tenham secado. Os casos podem reduzir o risco de transmissão seguindo os métodos padrão de limpeza e desinfecção e lavando suas próprias roupas e roupas de cama com detergente padrão em uma máquina de lavar.

Os casos também devem se abster de sexo enquanto sintomáticos, incluindo o período de início precoce dos sintomas e enquanto as lesões estiverem presentes. Embora atualmente não haja evidência disponível de varíola símia nas excreções genitais, como precaução, os casos são aconselhados a usar preservativos por 8 semanas após a infecção e esta orientação será atualizada à medida que surgirem evidências.

As pessoas que têm suspeita de varicela ou confirmada, devem-se permanecer em isolamento em casa, monitoradas por equipes locais de proteção à saúde. São medidas necessárias para reduzir a disseminação.

Se as pessoas com infecção possível, provável ou confirmada por varíola dos macacos precisarem viajar para procurar assistência médica, elas devem garantir que todas as lesões sejam cobertas por um pano e usar uma cobertura facial e evitar o transporte público sempre que possível.

Os contatos de alguém com varíola dos macacos devem ser avaliados quanto ao risco e orientados a isolar por 21 dias, se necessários.

O maior risco de transmissão é através do contato direto com alguém com varíola dos macacos. O risco para a população do Brasil ainda é baixo. Pessoa com erupções cutâneas ou lesões incomuns em qualquer parte do corpo deve entrar em contato imediatamente com o posto de saúde mais próximo.

O vírus da varíola dos macacos é transmitido de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. O período de incubação é geralmente de 6 a 13 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias.

A varíola é causada por um vírus que infecta macacos, mas que incidentalmente pode contaminar humanos. “Existem dois tipos de vírus da varíola dos macacos: o da África Ocidental e o da Bacia do Congo (África Central). Embora a infecção pelo vírus da varíola dos macacos na África Ocidental às vezes leve a doenças graves em alguns indivíduos, a doença geralmente é autolimitada (que não exige tratamento)”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui