Ucrânia: Mariupol, a cidade foi devastada

Mariupol não existirá mais, a cidade foi devastada do mapa, 80 a 90% da cidade foram bombardeadas ou danificadas, somente uma nova cidade.

0
252

O Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que Rússia está atacando civis na Ucrânia como não se via desde a Segunda Guerra Mundial.

“Fazer isso com uma cidade pacífica, o que os ocupantes fizeram, é um terror que será lembrado pelos séculos”, Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia.

O Presidente da Ucrânia, para além das roupas verdes do exército veste agora outro papel – o papel de um Presidente em guerra. Face ao poderio bélico da Rússia, ele utiliza armas que domina como ninguém: as redes sociais.

“Quanto mais a Rússia usa o terror contra a Ucrânia, piores são as consequências para isso.”

O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, acredita que o uso de mísseis hipersônicos pela Rússia não desempenha um papel significativo na guerra contra a Ucrânia.

Acho que a razão pela qual ele (Putin – ed.) está recorrendo a essas armas são seus esforços para restaurar o potencial ofensivo. ”E, novamente, vimos isso atacar cidades e vilas, pessoas pacíficas, e achamos que isso continuará”.

Austin acrescentou que as tropas russas estavam presas em suas posições e não podiam avançar. Ele observou que os militares ucranianos estão efetivamente usando armas fornecidas por parceiros ocidentais.

O ministro também observou que eles têm dados sobre o recrutamento de mercenários sírios pelos russos para a guerra na Ucrânia, mas não têm dados de que esses mercenários já tenham aparecido no campo de batalha.

Com AFP

As forças russas querem ter o domínio sobre Mariupol para permitir que as tropas que estão no sul e no leste da Ucrânia se unissem.

São três semanas de invasão e analistas militares ocidentais acreditam que, mesmo que a cidade cercada seja tomada, as tropas que lutam pelo controle de um quarteirão de cada vez podem estar esgotadas demais para ajudar a garantir avanços russos em outras frentes.

Autarquia de Mariupol diz que foi bombardeada escola que abrigava cerca de 400 pessoas

O autarca da cidade costeira de Mariupol diz que as tropas russas bombardearam na noite de sábado uma escola onde se abrigavam cerca de 400 residentes da cidade.

A informação foi difundida através do Telegram e não foi confirmada de forma independente pelas agências de informação internacionais. Segundo a autarquia, o edifício foi destruído e haverá pessoas debaixo dos escombros.

A Ucrânia acusa russos de fazerem 56 mortos em ataque a lar de idosos na região de Lugansk

Em 10 anos da guerra soviética no Afeganistão, a URSS perdeu 118 caças.  Em 22 dias de guerra contra a Ucrânia, a Rússia perdeu 93 caças.  Força Aérea Ucraniana tem habilidades, com mais armamentos, seria imbatíveis.

Mariupol não existirá mais, a cidade foi devastada do mapa, 80 a 90% da cidade foi bombardeada ou danificada.

Uma cidade de 400 mil pessoas e apenas 2 mil crianças evacuadas. Mariupol é destruída pelo que vem do céu.

Segundo um comunicado da autarquia divulgado ao início da noite, Mariupol é bombardeada 50 a 100 vezes por dia, com “cerca de 80% do parque habitacional atingido e quase 30% sem hipóteses de ser restaurado”.

Forças russas que se deslocam da vizinha Bielorrússia em direção à capital da Ucrânia, Kiev, avançam para mais perto do centro da cidade nos últimos dias, apesar da resistência.

Pesados ​​bombardeios e ataques com mísseis, muitos contra edifícios civis, continuam em Kiev, assim como em grandes cidades como Kharkiv e Mariupol.

A Rússia também bombardeou cidades ocidentais pela primeira vez nesta semana, visando Lviv e uma base militar perto da fronteira com a Polônia.

Sem água, energia, aquecimento ou comunicações, os habitantes de Mariupol têm derretido neve para poder beber e saciar a sede. Um dos correspondentes do jornal The Guardian na Ucrânia publicou uma fotografia de uma embalagem com neve dentro, em cima de uma fogueira, para a derreter e poder beber.

Mariupol vive dias de intensos combates armados, tanques impedem a saída da cidade daqueles que procuram fugir da guerra. Os combatentes utilizam artilharia pesada. As  forças ucranianas estão a fazer de tudo para segurar posições, mas as forças russas são maiores.

“Você prometeu que haverá ajuda, dê-nos essa ajuda.”

Um policial na cidade ucraniana sitiada de Mariupol emitiu um apelo direto por ajuda ao presidente Biden e ao presidente Macron na sexta-feira.

“Crianças, idosos estão morrendo. A cidade está destruída e varrida da face da terra”, disse o policial de Mariupol, Michail Vershnin, de uma rua repleta de escombros em um vídeo endereçado a líderes ocidentais que foi autenticado pela Associated Press.

O Presidente ucraniano Zelenskiy disse para a Rússia: “Guerra injusta e agressiva sempre tem um alto preço para o agressor”

A Rússia informou que disparou mísseis hipersônicos de seu sistema “Kinzhal” pela primeira vez na invasão de mais de três semanas da Ucrânia, para destruir um local de armazenamento subterrâneo de armas no oeste do país.

O Ministério da Defesa disse que os militares usaram mísseis Kinzhal (Dagger) na sexta-feira para atingir o local que armazena mísseis e munição de aviação na vila de Delyatyn, fora da cidade de Ivano-Frankivsk, de acordo com um comunicado enviado por e-mail.

O ataque reivindicado marcou o primeiro uso do sistema de armas avançadas com capacidade nuclear na guerra da Ucrânia, disse o serviço de notícias estatal RIA Novosti.

A Ucrânia não relatou nenhum ataque russo à instalação militar durante a noite e não comentou imediatamente as alegações da Rússia. Também não há menção de explosões nas mídias sociais, embora atingir um armazenamento de munição “grande subterrâneo” seria alto. A Bloomberg News não pode verificar de forma independente os relatórios da Rússia.

O Kinzhal, que pode transportar ogivas convencionais ou nucleares, voa 10 vezes mais rápido que a velocidade do som, ou mais de 3,2 quilômetros por segundo, disse o presidente Vladimir Putin quando anunciou o sistema em um discurso anual sobre o estado da nação em 2018.

O Kinzhal estava entre várias armas estratégicas de última geração que Putin disse na época que poderiam superar qualquer defesa antimísseis dos EUA.

Autoridades dos EUA confirmaram que a Rússia lançou mísseis hipersônicos contra a Ucrânia na semana passada.

De acordo com “European Truth”, isso foi afirmado sob condição de anonimato pelas produções americanas da CNN. Segundo eles, este foi o primeiro exemplo conhecido do uso de tais mísseis em combate. Segundo fontes, os Estados Unidos conseguiram acompanhar os lançamentos em tempo real.

De acordo com autoridades dos EUA, o uso de mísseis hipersônicos pela Rússia pode ter como objetivo testar essas armas e “enviar uma mensagem ao Ocidente sobre as capacidades da Rússia”.

Vale ressaltar que na Rússia apenas em 19 de março anunciou o uso dessas armas.

Em particular, o Ministério da Defesa russo disse que os militares usaram mísseis hipersônicos do complexo Dagger para destruir armas em abrigos subterrâneos no oeste da Ucrânia.

Segundo a mídia russa, o Dagger é um complexo de aeronaves com um míssil aerobalístico hipersônico de alta precisão. Criado com base em um caça-interceptador de longo alcance atualizado MiG-31 – MiG-31K.

De acordo com os militares russos, é capaz de atingir alvos a uma distância de mais de 2.000 km, com garantia de superar todos os sistemas de defesa aérea e antimísseis existentes e desenvolvidos.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui